sábado, 16 de junho de 2012

Felicíssimo

(Wilson Batista)
Você que é feliz primo
Felicíssimo
O preço da vida
A você não assombra
Tocando sanfona
Deitado na rede
Que lombra!

Você que é feliz primo
Tem mulher faceira
Que quando sai à rua
Acha até geladeira
Você que é feliz primo
Tem a vida tão bela
A sua mulher trabalhando
E você escutando novela

Juracy

 

Juracy
Antonio Almeida - Cyro de Souza

Desde o dia quem que eu te vi, juracy
Nunca mais tive alegria

 Meu coração ficou daquele jeito
Dando pinote dentro do meu peito
Mas agora eu quero, eu quero saber
Qual a sua opinião
Pra resolver nossa situação
Pode ser, ou tá difícil, coração?

Eu trabalhei durante o ano inteiro
E consegui juntar algum dinheiro
Fiz uma casa que é um amor
Pois tem rádio e geladeira
E tem ventilador
Nossa casinha lá na marambaia
Fica a dois passos da beira da praia
E se você achar que lhe convém
Eu lhe garanto tudo isto
E o céu também!

O Jornal Da Morte

(Miguel Gustavo)

Vejam só este jornal
É o maior hospital
Porta-voz do bangue-bangue
E da polícia central
Tresloucada, semi-nua
Jogou-se do oitavo andar
Porque o noivo não comprava
Maconha pra ela fumar
Um escândalo amoroso
Com os retratos do casal
O bicheiro assassinado em decúbito dorsal
Cada página é um grito
Um homem caiu no mangue
Só falta alguém espremer o jornal
Pra sair sangue, sangue, sangue